Atenção! Este site usa cookies. Ao navegar no site está a permitir a sua utilização! Saiba mais.Fechar

Arrendar a sua casa sem aumentar o spread: saiba como!

3 Julho 2018
0 comentários

No passado mês de maio, foram divulgadas algumas das novas regras relacionadas com as políticas de habitação anunciadas pelo Governo. Uma das que despertou mais atenção? O facto de estas incluírem a possibilidade de arrendar a sua casa… sem que isso seja sinónimo automático de aumento do spread.

O que acontecia até agora é que, para arrendar uma casa que estivesse hipotecada pelo banco – ou seja, com um crédito habitação a decorrer –, o proprietário teria que preencher um dos seguintes critérios:

  • desemprego
  • trabalho a mais de 50km de distância,
  • divórcio ou óbito de um dos cônjuges.

Sem uma destas situações, o banco detentor do crédito habitação poderia:

  • aumentar o spread ou
  • aumentar o prazo do empréstimo em causa.

Com a nova lei, o proprietário poderá alugar a sua casa sem que isso leve a uma penalização por parte do banco.

Contudo, existem outros aspetos a ter em conta na análise desta nova lei.

Quer arrendar a sua casa? Proteja o seu imóvel

Uma das partes que se opôs a esta nova política de habitação foram, como esperado, os bancos. A Associação Portuguesa de Bancos (APB) aponta que, aquando a celebração do contrato do crédito habitação, a hipótese de arrendamento não estava envolvida.

Segundo a APB, arrendar uma casa pode levar a uma “provável degradação mais intensa e acelerada desse bem”. Para que o arrendamento não provoque uma desvalorização da sua casa, siga estes conselhos:

  • Peça uma caução. Apesar de comum, muitas vezes este aspeto é deixado para segundo plano. Todavia, esta caução poderá servir para pagar danos provocados pelo arrendatário.
  • Faça um contrato de entrada de arrendamento. Neste contrato devem constar todos os problemas e danos atuais do seu imóvel. Para que seja válido, deve ser assinado pelas duas partes (por si, e pelo arrendatário). Na saída do inquilino, é novamente feita uma inspeção pelas duas partes e, os danos que constarem e que não estavam presentes no contrato inicial, devem ser deduzidos na caução paga.
  • Tenha um seguro associado ao seu imóvel, tanto de habitação, como de recheio. Só para exemplificar, um seguro pode cobrir danos graves, furto ou roubo, apoio ao sinistro, responsabilidade civil, equipamento eletrónico, danos em bens do senhorio, e muito mais! Saiba mais sobre o seguro de Casa LOGO.

Fontes:

Seguros LOGO
Jornal Económico
Diário de Notícias
Contas Poupança

Dica BLOGO:

Arrendar a sua casa pode ser uma forma de rentabilizar o seu imóvel. Contudo, informe-se bem das formas de como o fazer e de forma legal, incluindo a faturação e a prestação da informação do arrendamento às finanças.

Outros artigos que lhe poderão interessar

Seguro Vida